Cafeterias: o terceiro lugar

01/11/2018 | Desenvolvimento Econômico Local

Hoje, um dos conceitos do mundo do marketing é a ideia do nosso “terceiro lugar”. Depois da nossa casa e do trabalho/escola, as cafeterias ao longo do tempo têm se tornado o terceiro lugar onde passamos a maior parte do nosso tempo.

Todos nós adoramos nossa casa, onde passamos a maior parte do nosso tempo e todos temos que, por um bom tempo da vida, trabalhar ou estudar. Por isso, acabamos passando uma grande parte do nosso tempo nesses lugares. Mas o terceiro lugar é aquele onde vamos porque escolhemos estar presentes. As pessoas o elegem para se divertir, conectar-se com mundo, verem e serem vistas.

Para alguns, pode ser uma academia, um restaurante, um parque, uma cafeteria, a exemplo da Starbucks, que disseminou este conceito desde sua primeira loja, em Seattle.

Café na capital

O Relatório Internacional de Tendências do Café, de dezembro de 2016, apontou a consolidação da Terceira Onda do café. Ela está ligada à percepção deste produto como algo artesanal e diferenciado por inúmeros atributos, como qualidade, origem, torra e método de preparo, além de ser consumido em lugares especiais.

Seguindo esse movimento, Belo Horizonte, a capital mineira do pão de queijo, tem feito uma bela dobradinha entre este produto e um bom café. Normalmente em estabelecimentos que buscam proporcionar uma experiência diferente para seus clientes. É fácil encontrar cafeterias que servem um café com as características acima citadas. Impulsionado por consumidores cada vez mais preocupados com a origem e com o crescimento dos produtos artesanais.

Este conceito também se conecta a um outro aspecto – o da saudabilidade. Eventualmente, o consumidor opta, cada vez mais, pela combinação do alimento mais gostoso com o mais saudável.

A decisão de compra do consumidor mudou muito e tem sido, cada vez mais, de comprar um alimento com mais atributos. Podem até ser mais caros, mas se for carregado de história, experiência, exclusividade e sustentabilidade, são reconhecidos e valorizados. Esta tendência tem sido uma grande oportunidade para a propagação deste modelo de cafeterias.

Cafeterias especializadas

A abertura de cafeterias especializadas em extrair o melhor do grão mostra que a busca por cafés especiais se firma como uma realidade. Enfim, não mais uma tendência.

Trata-se de um enorme potencial a ser explorado. Uma vez que, pouco mais de uma dezena de casas na capital mineira oferece ao cliente informações sobre o café especial.

O cliente passa a conhecer sobre a origem do grão, suas características, histórias do produtor e modelo de produção. Além disso, conhece também a escolha do método de preparo – do tradicional cafezinho de coador a extrações mais sofisticadas. Por exemplo, o aeropress, chemex e prensa francesa.

Estes consumidores estão afoitos por informações. E valorizam também o contato com o barista. Este é o profissional que prepara o café e é capacitado para falar sobre as peculiaridades de cada tipo de café, assim como dos métodos de extração.

A carta dos cafés servidos nestes estabelecimentos é vasta e renovada com frequência. Por isso, a variedade dos grãos disponíveis para os clientes é de alta qualidade.

Outro ponto que vale a pena ser destacado é que algumas das cafeterias já comercializam os equipamentos e insumos para o preparo do café em casa. Em suma, isso mostra o interesse das pessoas em aprofundar conhecimento e aumentar o consumo de cafés especiais.

Nano cafeterias

Um outro modelo de negócio que já pode ser visto nas ruas de Belo Horizonte são as nano cafeterias. Pequenos espaços, de aproximadamente 2 m², que também podem ser conhecidas como cafeterias “to go”. Elas são balcões de atendimento voltados para calçada.  Apesar do tamanho, oferecem grãos nobres que chegam às xícaras saídos de máquinas de espresso italianas. Estas são as mesmas utilizadas nas melhores cafeterias do mundo.

Este tipo de cafeterias está em consonância com a tendência do “poupe meu tempo”. O cliente otimiza seu tempo consumindo o produto enquanto realiza outra atividade. Nos dias de hoje, tempo é dinheiro!

O fundamental nisso tudo é que as cafeterias continuem a oferecer uma experiência única e diferenciada. Principalmente voltada para o consumo de café de origem, com histórias e atributos que surpreendam e atendam. Cada vez mais, as expectativas e necessidades dos consumidores.

Está servido?

Baixe Grátis

Mercado do café – características e oportunidades

PrincipaisCategorias

PostsMais Acessados

Você está offline

Abrir Chat
Olá, em que posso ajudar?