Mais da metade dos pequenos negócios mineiros que tentaram pegar crédito tiveram o pedido negado

19/05/2020 | Crédito, Finanças | 0 Comentários

Mais 50% dos pequenos negócios mineiros que buscaram empréstimos bancários não conseguiram o crédito. Entre os principais motivos apontados estão o excesso de burocracia e a falta de garantias por parte das pequenas empresas. É o que mostra a pesquisa O Impacto da Pandemia de Coronavírus nos Pequenos Negócios, realizada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, entre os dias 30 de abril e 5 de maio.

De acordo com o estudo, em Minas Gerais, 31% das empresas buscaram empréstimos desde o início da pandemia. Dessas, mais de 90% recorreram aos bancos, entre eles: Caixa Econômica Federal (37%), Itaú (22%), Banco do Brasil (22%), Santander (18,8%) e Bradesco (13%).

Das empresas mineiras que optaram pelo crédito bancário, 56% não conseguiram o empréstimo. Já 22% dos entrevistados ainda aguardam uma resposta dos bancos.  “O empresário deve lembrar que ter um histórico positivo e um bom relacionamento nas instituições financeiras são alguns dos fatores que facilitam a aprovação de empréstimos e financiamentos”, explica o gerente do Sebrae Minas, Alessandro Chaves.

Já as empresas mineiras que não conseguiram o empréstimo, as principais alegações foram a falta de garantias ou avalistas (14% dos entrevistados) e a negativação da empresa no CADIN/Serasa (14% dos entrevistados). Por outro lado, 13% dos mineiros optaram por não adquirirem o crédito por considerarem as taxas de juros oferecidas pelos bancos muito altas para a capacidade de pagamento da empresa. Outros 7% não conseguiram nem mesmo aprovar o cadastro, ou seja, não entregaram as certidões e documentos exigidos pelos bancos.

“O Sebrae tem trabalhado para ampliar o volume de instituições parceiras para a operação do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe). Hoje, em Minas Gerais, temos a Caixa, BDMG, Santander (franquias) e Bradesco (franquias) atuando em parceria nesta ação. Nossa intenção é estender este benefício para um maior número de pequenos negócios mineiros”, conta o gerente do Sebrae Minas.

Para não ficar no vermelho

O Sebrae Minas lembra que antes de buscar um empréstimo, é importante que os empresários tomem alguns cuidados para evitar a inadimplência ou o aumento das dívidas futuras. “O primeiro passo para a obtenção de empréstimos é planejar seu fluxo de caixa. Coloque no papel todos os gastos com a devida justificativa. Depois, verifique se há outros recursos que podem ajudar no pagamento das dívidas. Se necessário, venda veículos, queime estoques ou se desfaça de maquinários”, diz Chaves.

Conheça outras dicas do Sebrae Minas antes de buscar crédito: 

  • Recalcule as parcelas da dívida, alterando datas e valores de multas para que tudo possa caber no orçamento.
  • Se tiver mais de uma dívida, organize por ordem de prioridades, tendo como base a situação geral da empresa.
  • Na hora de negociar não trate quem está do outro lado como adversário já que, assim como você, o credor está em busca de solução.
  • Seja verdadeiro e não leve a discussão para o lado pessoal.
  • Ao fazer o empréstimo tenha em mente duas perguntas: o valor total das parcelas vai ser menor que a dívida atual e o valor é maior e dará para refazer seu caixa?
  • Pesquise linhas de crédito que mais atendem suas necessidades e procure as instituições financeiras certas, pois elas possuem taxas diferenciadas.
  • Tenha um bom score, mantenha os impostos e as certidões negativas em dia.
  • Dependendo da finalidade do crédito, os bancos podem pedir um plano de negócios, por isso o empreendedor vai precisar dele para mostrar que seu projeto é viável.
  • É bom mapear quais as garantias que você pode apresentar, se o projeto for aprovado pela instituição financeira.
  • O empreendedor não deve esquecer do Fampe, o Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas do Sebrae, que pode garantir até 80% do empréstimo, nas instituições financeiras conveniadas.

 

Pesquisa O Impacto da Pandemia de Coronavírus nos Pequenos Negócios – 3ª edição – Minas Gerais

Desde o começo da crise, você já tentou buscar empréstimo para a sua empresa?

Sim: 30,6%

Não : 69,4%

 

Você buscou empréstimo em bancos? (dos que disseram sim a pergunta anterior)

Sim: 91,4%

Não: 8,6%

 

Em quais instituições bancárias?

Caixa Econômica Federal: 36,7%

Itaú: 22,1%

Banco do Brasil: 21,1%

Santander: 18,8%

Bradesco: 12,9%

Banco do Nordeste: 1,8%

Safra: 1,8%

Banrisul: 0,7%

Banco do Povo: 0,4%

Outros:  39%

 

E o que aconteceu com o seu pedido de empréstimo? (quem buscou crédito)

Consegui o empréstimo: 22%

Estou aguardando uma resposta: 22%

Não consegui o empréstimo 56%

 

Há quanto tempo está aguardando uma resposta? (quem ainda não teve o retorno do banco)

Menos de 1 semana: 36,1%

Entre 1 e 2 semanas: 24,6%

Entre 2 e 3 semanas: 19,0%

Entre 3 e 4 semanas: 7,6%

Há mais de 1 mês: 12,8%

 

Qual a razão de não ter conseguido o empréstimo?

Minha empresa está negativada no CADIN/Serasa: 14%

Falta de garantias ou avalistas: 14%

Achei a taxa de juros oferecida muito alta para nossa capacidade de pagamento:13%

Não consegui aprovar o cadastro (Certidões e documentos solicitados pelo banco): 7%

Outras razões (especifique): 28%

Não sei: 24% %

 

Assessoria de Imprensa do Sebrae Minas

(31) 3379-9275 / 9271

×

Olá!

Em que posso ajuda-lo?

×